Por Mônica Gominho

O cenário: Rio de Janeiro lindo de viver novamente em minha trilha!

O motivo: Permanecer firme forte no equilíbrio das escolhas saudáveis.

O incentivo: Não receber um mau aviso da balança.

A trilogia acima foi a base de muito planejamento e desvio dos pensamentos “gordices”. Encontrar-se em um lugar diferente, mexe com todo o seu habitual ritmo de vida, de escolhas e refeições. Nessas situações o que geralmente ocorre é o básico esquecimento dos resultados pós-viagem.

Dessa vez, decidi fazer tudo diferente: não me entregar aos exageros que só uma viagem é capaz de te convencer a se jogar sem “medo”; não achar que nada vai me engordar por pouquíssimos dias e focar em um planejamento “mesmo pequeno” de escolhas durante o momento de reabastecimento das energias.

VAMOS AS DICAS!

Antes da viagem: Já sabendo que sair de madrugada é sinal de não comer em casa e comer demais no avião. O plano foi levar meu sanduba light com pão integral, salada, requeijão light e ricota. Isso porque no avião o lanche sempre é recheado de coisas cheias de calorias e que nem causam saciedade por muito tempo. Para beber, café com leite com adoçante no voo mesmo.

Sim! Se seus olhinhos brilham no momento distribuição de bombons, pegue com uma mão e bem rápido um no máximo dois.  Tenha sempre na bolsa o famoso tic tac ou qualquer bombom ou chiclete sem açúcar ou pouco calórico.

Outro bom aliado nesta viagem foi o não direito ao café da manhã. Parece piada, eu até entendo… Mas a franquia Ibis cobra uma taxa simbólica para este momento. Assim, por um lado não é nada agradável não ter café da manhã incluído, mas até nisso vi o lado positivo. Fiz do frigobar o point de escolhas saudáveis. Com a ajuda da amiga, compramos sucos, danones lights, pão integral e requeijão light. Além disso, levei polenguinho light (amo com seu 1pp cada), um biscoito zero açúcar, barrinhas de cereais light e duas frutinhas.

 

Momento fruta

Chegando à cidade maravilhosa, previ que a fome daria um alô, pois tínhamos saído muito cedo.  Antes de começar a colecionar calorias vazias, eis que surge a minha banana para alimentar esse momento.

 

Segunda munição: a maça. Pronto, alimentada, já sai sem aquela ânsia de comer. Engraçado como em viagem sentimos mais fome de besteira, e menos fome de fome mesmo rsrsrsrs.

Branca de neve, versão praia

 

Durante uma viagem a vontade de abraçar tudo nos resume a momentos mínimos ao lado da comida. Por um lado é bom porque comemos o necessário, contudo, por outro lado torna-se um motivo aparente ao consumo dos famosos passatempos alimentares como biscoito, bolos, bombons, salgadinhos. E quando pensamos em “consumir comida de verdade”, damos preferência às porções mais calóricas. A razão talvez esteja no fato de fazer dos poucos momentos de refeição, “inesquecíveis” no quesito comer para ficar cheio o mais tempo possível por não saber quando será a próxima parada. Por isso, a importância de ter na bolsa barrinhas de cereais, frutas e dá preferência a comer em locais que tenham opções mais saudáveis.

Dos nossos poucos momentos para comer, pensei justamente por esse ângulo. Com fome e rodeado de coisa “engordaite”, as escolhas saudáveis seriam mais difíceis.

Comemos na Subway:

Escolha de sanduba de pão integral com peito de peru, queijo suíço e molho de mostarda.

 

No outro dia, o acaso nos fez conhecer o Balada Mix– fica na Barra.

O mundo saudável em suas mãos

Show de bola o local com cardápio super light, ambiente agradabilíssimo, pessoas bonitas e cheias de sensações saudáveis. Se for por lá, não deixem de conhecer. É simplesmente tudo que eu queria que tivesse por aqui em Recife. Pois lá é uma mistura de bar, restaurante, balada, praia, noite, sol, lua, energia…tudo de bom!!!!!!

 Olha aí a pedida: sanduiche de cotagge com peito de peru, pão árabe integral, molho light, salada e requeijão. E para beber saque de frutas vermelhas, morango e abacaxi com adoçante.

É isso ai meus amores saudáveis, mesmo curtindo uma linda viagem podemos ter o prazer de estar bem, saudáveis e fazendo opções cheias de equilíbrio. E quando se trata de viagens em grupo ou com um amigo tudo também pode ser possível sem nóias, basta defender a sua bandeira. Olha aí  o sorriso no rosto de uma das minhas amigas que mais pensam gordices no mundo…. Ela achou um máximo!

amiga que pensa gordice

E o Rio de Janeiro continua sempre lindo, a espera de mim e de vocês!

Beijos cariocamente saudáveis!

 

Anúncios

Sobre Mônica Gominho

Sou Mônica Gominho, muito prazer! Jornalista graduada, apaixonada por saúde e tudo que ofereça bem- estar ao corpo e a mente. Hoje, cultivo novos hábitos sem paranóias e sem fugir da comida e das críticas da família e de amigos. Com boas escolhas alimentares, leitura e a prática de exercícios físicos, a amizade com a balança não é mais uma guerra, é apenas consequência das minhas novas escolhas por uma qualidade de vida presente e futura. Alimento o pensamento de que a colheita de amanhã é um reflexo do que somos e escolhemos hoje. Ter saúde, em algumas situações, também pode ser opcional, basta que você cuide de você mesmo!

Muito bom contar com a sua interação saudável ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s