Por Mônica Gominho

 

O exagero é um estado de espírito proveniente de vários sentimentos, desejos, situações e porque não teste máximo do nosso autocontrole. Quem nunca viveu, conseguindo contê-lo ou mesmo vinvenciá-lo com um prazer que vai além do raciocício equilibrado de uma mente? Impossível.

Ser exagerado, como dizia Cazuza, é se jogar mesmo aos pés daquilo que nos traz tanto apreço. E a comida ou o ato de comer em alguns momentos da nossa vida são ainda mais apreciados. Paralelo a essa tamanha vontade, sempre caímos na real escolha entre exagerar ou provar moderamente. O exagero acontece também como um momento de superfaturar alguma saída contra as nossas ansiedades, angústias e dúvidas.

Para os doceiros, do mesmo lote “amo doces” feito eu, o exagero é uma espécie de junção entre verbo principal e verbo complemento- custa um pouco para desgrudar e mesmo assim continuar tendo sentido.  Dizer, querer e de fato consumir apenas uma coisa do que a gente tanto gosta não é uma tarefa fácil, pois requer pensamentos equilibrados, e bem sabemos que em momentos difícies isso é gerado a base de muito esforço.  Eu descobri o equilíbrio das minhas escolhas alimentares e, pelo menos, mesmo vivenciando vez ou outra alguns atropelos, é isso o ponto chave de retomada a uma sequência saudável eterna, valorizada dia a dia por mim.

Realmente, mesmo vivenciando o autocontrole, os altos e baixos de um mês para cá estavam se tornando bastantes presentes. E acabou que o número 1 (um) se tornou um cardinal menos lembrado na minha rotina. O EXAGERO sempre nos traz uma gama de novos problemas, pois o arrependimento  logo após o desfrute dele é quase que 90% recorrente em todas as pessoas. Exceto aquelas já tomadas por completo por ele, que desistiram de equilibrar suas vontades.

Diante disso, decidi compartilhar com vcs esse momento pessoal em busca de recuperar o número um na minha vida. Desde segunda-feira da semana passada, venho conseguindo…não deixar de comer o que eu tenho vontade, mas resumindo a minha vontade a uma única vontade, afinal, quando o assunto é comida (ganho de peso) : 1 nunca vai ser pouco e dois pode até ser bom, mas três sempre será demais!

E para por ai! =)

E a vcs meus amores leitores  além de ler esse meu desabafo, ficaria bastante feliz em saber de vcs como conter a ansiedade…

 

Bjos calmos em todos!

 

Anúncios

Sobre Mônica Gominho

Sou Mônica Gominho, muito prazer! Jornalista graduada, apaixonada por saúde e tudo que ofereça bem- estar ao corpo e a mente. Hoje, cultivo novos hábitos sem paranóias e sem fugir da comida e das críticas da família e de amigos. Com boas escolhas alimentares, leitura e a prática de exercícios físicos, a amizade com a balança não é mais uma guerra, é apenas consequência das minhas novas escolhas por uma qualidade de vida presente e futura. Alimento o pensamento de que a colheita de amanhã é um reflexo do que somos e escolhemos hoje. Ter saúde, em algumas situações, também pode ser opcional, basta que você cuide de você mesmo!

»

  1. Dany Mira disse:

    Vc pode conter a ansiedade indo pro RJ uma vez por mês!!!!!!!rsrsrs

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ADOREI!!! Bela dica…lá o ambiente super saudável favoreceria ainda mais a minha luta contra a angústia e ansiedade …..

Muito bom contar com a sua interação saudável ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s