Por Mônica Gominho

Quem nunca se deparou com questionamentos sobre como, quando, aonde, com quem e para que começar a praticar exercício físico? É quase um lead jornalístico de barreiras colocadas no momento em que se pensa em cortar os laços da preguiça e dá sequência a largada de novos hábitos diários. Infelizmente, não há desculpa que justifique não proporcionar ao corpo mais saúde, bem-estar, disposição e equilíbrio. Porque é isso tudo e mais um pouco o lucro real garantido com as atividades físicas.

Sempre vai existir um tempo, por menor duração, e, dias na semana, por pouco que seja o total, para mexer um “poquinho” mais o corpo. O limite e quais exercícios adotar, só você é capaz de decidir, mas faça antes uma pesquisa dos tipos de modalidades e dos benefícios específicos trazidos por cada uma delas, busque opiniões, faça compras de novas roupas de ginástica e acessórios, convide sua mãe, filho, irmão ou um ou vários amigos também (não tantos para não tornar sala de bate papo físico). Resumindo, faça tudo que te motive a ver no exercício físico algo de bom- nem que seja o grande desejo de ter as pernas da Ivete ou da Gisele Bundchen ou ainda o condicionamento físico do seu atleta favorito, e, para os homens, aquele destaque- por correr sem se cansar- durante a pelada aos domingos.

É notável o aumento dos tipos de modalidades, pacotes e a extensão dos horários oferecidos nas academias. Se brincar todo mês uma modalidade é inventada. As mais recentes são RPM, spinning, bory pump, pilates, sem esquecer as tradicionais como natação, hidroginástica, jump, aeróbica com passos, e a musculação. E para você que não gosta, não se familiariza ou está realmente sem dinheiro, uma boa opção é encontrar um espaço bem próximo a sua casa para correr ou caminhar, ou ainda se integrar a grupos de ciclismo e das academias da cidade.

                               Lembrando que na vida tudo, tudinho é sempre uma questão de investimentos e prioridades. E com o exercício físico não é diferente. Você pode economizar nos big lanches do final de semana, no excesso de compras pessoais e nas saídas para “nigth” para poder pagar uma academia. Tudo é uma questão de equilíbrio e de vontade.

Algumas Dicas bem pessoais do que eu faço para ter coragem:

1-Valorize as mudanças e a perda de peso, por menor que seja.

2-Se jogue para garantir dicas com amigos dessa área.

3-Pergunte tudo ao professor do horário que você frequenta a academia, mesmo que ele faça cara feia. Converse com ele sobre os seus objetivos.

4-Sentiu que a ficha não está dando resultados com um mês, mesmo você educando a boca, fale com o professor e mude novamente os exercícios.

5-Se pese uma vez a cada semana e tire suas medidas a cada um mês. Pois muitas vezes, não perder tanto peso, não significa não perder medidas e conquistar um manequim menor.

6- Se pratica os exercícios de manhã cedo, não deixe a preguiça tomar conta de você, deixe pra pensar na vida de pé.

7- Deixe a roupa da academia visível no seu quarto, próximo à cama.

8- Se parar para comer dá preguiça. Coma no caminho de casa e quando chegar vá imediatamente tomar um banho e se vestir.

9- Não sente no sofá. Qualquer novela é desculpa para não sair de casa.

10- Olhe para o que você quer tanto mudar (a barriga, as pernas, qualquer parte do corpo) quando você pensar em desistir.

11- estabeleça dias (no mínimo três vezes na semana) e horários e também uma programação diferenciada toda semana em relação às atividades na academia.

12- Pense nos elogios recebidos, caso você queira continuar recebendo, então continue praticando exercícios.

13- E para aquelas pessoas que querem controlar as taxas, se pensar em desistir procure logo o exame para te motivar.

14- Leve sempre seu ipod, radinho ou qualquer coisa parecida.

É ISSO AI! Espero que tenham gostado. O próximo post será sobre o dia a dia da tão temida musculação!

Anúncios

Sobre Mônica Gominho

Sou Mônica Gominho, muito prazer! Jornalista graduada, apaixonada por saúde e tudo que ofereça bem- estar ao corpo e a mente. Hoje, cultivo novos hábitos sem paranóias e sem fugir da comida e das críticas da família e de amigos. Com boas escolhas alimentares, leitura e a prática de exercícios físicos, a amizade com a balança não é mais uma guerra, é apenas consequência das minhas novas escolhas por uma qualidade de vida presente e futura. Alimento o pensamento de que a colheita de amanhã é um reflexo do que somos e escolhemos hoje. Ter saúde, em algumas situações, também pode ser opcional, basta que você cuide de você mesmo!

Muito bom contar com a sua interação saudável ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s